Ponte ou túnel? Os ambiciosos planos do Reino Unido para a polêmica travessia do Mar da Irlanda

868 0

A Irlanda e a ilha de Grã-Bretanha estão a uma distância de apenas 20 quilômetros uma da outra, no ponto mais estreito do Mar da Irlanda.

Por isso, em uma tentativa de melhorar o transporte doméstico, o governo do Reino Unido está conduzindo um estudo de viabilidade para ver se a Irlanda do Norte pode ser ligada por uma ponte ou túnel à Escócia, seu vizinho sobre a água.

A ideia não é nova. Na verdade, propostas de conexões marítimas fixas para as ilhas britânicas já têm quase 200 anos de história.

No entanto, foi entre os anos de 1880 e 1900 que essa ligação foi seriamente explorada por engenheiros, indústrias e políticos.

Em 1885, a discussão era sobre a construção de um túnel sob o Mar da Irlanda para ligar os países.

Em 1897, uma empresa britânica solicitou 15 mil libras para custear sondagens no canal do Norte e ver se esse túnel era viável.

Entre idas e vindas, pontes também foram propostas, e vários projetos foram discutidos.   

Embora as distâncias envolvidas sejam relativamente curtas, existem desafios geológicos e ambientais tão imensos que, se concretizado, o projeto certamente será um dos mais ambiciosos tecnicamente na história da engenharia.

Geologia problemática

Em primeiro lugar, a geologia dessa parte do mundo é única.

Abaixo da superfície desse mar, há o famoso dique de Beaufort, um enorme vale submerso natural de 50 quilômetros criado durante o último período glacial.

Sua profundidade média é de cerca de 150 metros, mas em seu ponto mais profundo, é cerca de duas vezes isso – o suficiente, por exemplo, para submergir completamente a Torre Eiffel.

Este dique fica na rota mais direta entre a Escócia e a Irlanda, e podemos imaginar as particularidades de um projeto de engenharia nessas condições.

Para desafiar ainda mais a engenharia de uma possível ligação entre os dois países, há o mar agitado desse local, com fortes ventos, tempestades e correntes marítimas.

Trincheira de guerra abandonada

Esse dique, além de suas particularidades próprias, ainda é o maior depósito militar britânico conhecido.

Há mais de um milhão de toneladas de munições não detonadas bem ali, além de quantidades enormes de armas químicas e lixo radioativo que foram descartados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido entre a Segunda Guerra Mundial e meados da década de 1970.

Por isso, a primeira etapa seria a remoção de todas essas munições.

Para se ter uma ideia, em um projeto de médio prazo, as equipes de limpeza podem lidar com algo entre uma e 10 munições grandes por dia – então a conta para limpar a trincheira chegaria a muitos milhões de libras, antes mesmo de qualquer trabalho de construção começar.

Principais propostas atuais

Ponte

Por muitos anos e muitos anos, toda a discussão para ligar os dois países ficou só no papel.

Alguns especialistas dizem que o Mar da Irlanda tem mais de 300 metros de profundidade em algumas áreas, e uma ponte precisaria de dezenas de torres para apoiá-la em alturas nunca alcançadas em nenhum lugar do mundo.

Embora controversa, em 2018 a ideia de uma ponte ganhou muita força, quando o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, deu seu apoio ao conceito, e o arquiteto escocês Alan Dunlop revelou sua proposta de uma ponte ferroviária e rodoviária entre Portpatrick na Escócia e Larne na Irlanda do Norte.

Uma ponte hora é bem-vinda, hora é ridicularizada, mas ainda parece ser a projeção mais apoiada. O custo estimado da ponte por alguns especialistas é de 20 bilhões de libras.

Outra rota também já foi sugerida, entre Mull of Kintyre na Escócia e Torr Head na Irlanda do Norte. Essa via seria mais barata, e não haveria tantos problemas de engenharia assim. No entanto, as estimativas mostram que ela seria menos utilizada pela população e, portanto, não valeria a pena.

Túnel

De outro lado, em fevereiro de 2021, o Secretário de Estado da Escócia anunciou seu apoio para a construção um túnel marítimo de 40 quilômetros, de Stranraer a Larne, citando que uma ponte não seria viável devido ao clima, à geologia e às toneladas de munições.

Essa proposta de túnel também recebeu o apoio do grupo da indústria de alta velocidade do Reino Unido.

O túnel tinha um preço proposto de cerca de 15 bilhões de libras, mas já em setembro desse ano essa ideia foi abandonada.

De qualquer forma, seja por ponte ou túnel, uma ligação assim aliviaria muito a pressão atual sobre os serviços aéreos entre os países.

Embora cheias de desafios, se concretizadas, as propostas desafiadoras para a engenharia certamente culminarão em obras incríveis.

Fontes e referências

Maureen O’Hare. The UK wants to build one of the world’s most ambitious bridges. CNN. Julho, 2021.

Catherine Kennedy. Architect behind Irish Sea bridge proposal reveals new drawings. NewCivilEngineer. Setembro, 2021.

Kieran Andrews. Scotland-Northern Ireland bridge a very good idea, Boris Johnson says. TheTimes. 2019.

Craig Paton. Plans for bridge between Scotland and Northern Ireland scrapped – reports. TheIrishNews. Setembro, 2021.

Sarah Palmer. The world’s most ambitious bridge would link Northern Ireland to Scotland. EuroNews. Setembro, 2021.

Deixe uma resposta