Novo sistema de “escape” para aviões é instalado na pista de Congonhas

856 0

A Infraero, a estatal que administra o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, compartilhou algumas imagens que mostram o estado atual das obras do mais novo sistema de segurança para aviões.

O investimento chega a R$ 122 milhões e o tempo total do projeto será de 16 meses.

O chamado EMAS (Engineered Materials Arrestor System), ou Sistema de Materiais de Engenharia para Detenção de Aeronaves, é um sistema inédito na América Latina, extremamente avançado e auxiliará na desaceleração dos aviões que ultrapassarem os limites da pista.

Até agora, foram realizadas a fundação, estaqueamento e demais serviços civis necessários à infraestrutura metálica que dará suporte à instalação do sistema EMAS na cabeceira 17R. O projeto também engloba a outra cabeceira, 35L.

As obras foram iniciadas em fevereiro de 2021 e já atingiram 51% de execução.

Como funciona

O sistema é composto por materiais que reduzem a velocidade da aeronave, que acaba afundando e atolando na sua superfície se sair dos limites da pista, sem sair da área do aeroporto e sem causar grandes danos ao avião.

Ele se assemelha muito às áreas de escape que há em algumas rodovias brasileiras, compostas por brita e outros materiais, e que servem para os caminhões e ônibus pararem caso percam o freio na descida.

As obras começaram na cabeceira 17R, entre o fim da pista e o suporte do Sistema de Luzes de Aproximação (ALS), próximo à Avenida Washington Luís.

Esse é o mesmo local onde o voo TAM3054 saiu da pista e causou o maior acidente aeronáutico do país.

Planejamento sob medida

Para instalar o EMAS no Aeroporto de Congonhas, a Infraero integrou um grupo de trabalho com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para estudar e criar critérios do projeto, instalação e manutenção de sistemas de desaceleração de aeronaves.

“Essa etapa foi necessária porque o Regulamento Brasileiro da Aviação Civil (RBAC) 154, que estabelece as regras a serem adotadas no projeto de aeródromos, não apresenta requisitos detalhados para implementação do EMAS. Por isso, foram adotadas as premissas utilizadas nos Estados Unidos para criar um modelo específico para Congonhas, que levou em conta o espaço disponível no aeroporto”, explicou o superintendente de Engenharia, Giuliano Capucho, à Infraero.

Clique na imagem para acessar o infográfico em PDF
Sistema EMAS. Fonte: Infraero/Divulgação.
Sistema sendo instalado. Fonte: Infraero/Divulgação.

Fontes:

Infraero divulga fotos atuais das obras da área de escape da pista de Congonhas. Aeroin.net. 19 de agosto, 2021.

Obras de segurança na pista de Congonhas atingem 51% de execução. Infraero.com. 19 de agosto, 2021.

Deixe uma resposta