Concreto reciclado e CO2 do ar são transformados em um novo material de construção

850 0

Pesquisadores da Universidade de Tóquio desenvolveram um novo tipo de concreto que poderia reduzir as emissões da indústria da construção.

O novo concreto de carbonato de cálcio é feito de resíduos de concreto e dióxido de carbono do ar ou dos gases eliminados por indústrias.

Ele se mostra promissor como um futuro material de construção, especialmente em locais onde os recursos naturais são limitados.

A pesquisa

O mundo moderno é construído de concreto, que tem como elemento base o cimento.

No entanto, pelo menos 8% das emissões globais de CO2 causadas por humanos vêm apenas da indústria de cimento.

A nova pesquisa, do Departamento de Arquitetura da Universidade de Tóquio publicada na revista científica Journal of Advanced Concrete Technology, sugere um a maneira de reduzir os níveis de emissões causados ​​pelo uso de concreto.

Para isso, a proposta é pegar concreto residual e dióxido de carbono capturado e combiná-los em um novo processo para gerar uma forma utilizável de concreto chamado concreto de carbonato de cálcio.

Inspirado pela maneira como alguns organismos aquáticos endurecem e se transformam em fósseis ao longo do tempo, o professor Maruyama, um dos autores do artigo, se perguntou se o mesmo processo que forma depósitos de carbonato de cálcio duro a partir de matéria orgânica morta poderia ser aplicado ao concreto.

O cálcio é essencial para a reação entre o cimento e a água para formar o concreto, e Maruyama viu isso como uma oportunidade para investigar uma forma menos intensiva em carbono de realizar a mesma função.

“Nosso conceito é adquirir cálcio do concreto descartado, que de outra forma vai para o lixo”, disse Maruyama. “Nós combinamos isso com o dióxido de carbono da exaustão industrial ou mesmo do ar. E fazemos isso a temperaturas muito mais baixas do que as usadas para extrair cálcio do calcário atualmente.”

O carbonato de cálcio é um material muito estável, portanto, é um material de construção durável.

À esquerda, bloco construído com pó de cimento resudual hidratado e carbonatado. À direita, bloco tradicional produzido com areia de silica. Fonte: Maruyama e colaboradores, 2021.

E a capacidade de reciclar grandes quantidades de materiais e resíduos é um grande benefício. No entanto, o concreto de carbonato de cálcio não pode substituir o concreto típico atualmente.

Não é tão forte quanto o concreto normal, embora para alguns projetos de construção, como pequenas casas, isso não seja um problema.

Também atualmente, apenas pequenos blocos de alguns centímetros de comprimento foram feitos.

Agora os pesquisadores buscam aumentar a resistência desse novo concreto, e reduzir ainda mais a energia do processo de produção.

Fontes:

Ippei Maruyama, Wataru Kotaka, Bui Ngoc Kien, Ryo Kurihara, Manabu Kanematsu, Hikotsugu Hyodo, Hiroshi Hirao, Ryoma Kitagaki, Masaki Tamura, Masato Tsujino, Satoshi Fujimoto and Takafumi Noguchi. A New concept of calcium carbonate concrete using demolished concrete and CO2. Journal of Advanced Concrete Technology, 2021

Recycled concrete and CO2 from the air are made into a new building material. ScienceDaily. 7 de outubro. 2021.

Deixe uma resposta