Chenab Rail Bridge: conheça a ponte ferroviária que será a mais alta do mundo

por Canal da Engenharia
719 views

Com o nome de Chenab Rail, a ponte em arco feita de aço e concreto está sendo construída entre Bakkal e Kauri no distrito Reasi de Jammu e Kashmir, na Índia.

Sua estrutura foi projetada para ter 1.315 metros de comprimento na seção ferroviária, com um arco principal de 359 metros de altura a partir do nível do leito do rio Chenab, o que lhe dará o título de ponte ferroviária mais alta do mundo assim que pronta.

Uma obra que já dura quase 20 anos

Terreno difícil, clima severo e a ameaça de terrorismo estenderam a construção dessa ponte por quase duas décadas.

Chenab foi originalmente planejada para ser concluída em dezembro de 2009, com os trabalhos sendo iniciados ainda em 2004. Depois do início das obras, no entanto, em setembro de 2008 o projeto foi interrompido devido a temores sobre a estabilidade e segurança da ponte.

Em 2010, as obras foram reiniciadas, mas novamente interrompidas logo depois. Em 2017 as obras foram retomadas e em novembro de 2019, 83% das obras estavam concluídas.

O último fechamento do arco foi concluído em abril de 2021, e foi considerado um desafio pela Indian Railways, a agência do governo indiano que administra as estradas, por causa de sua localização em um terreno montanhoso muito difícil.

Desafios construtivos

O projeto foi planejado para ser a prova de explosão, com a utilização de aço especial.

O arco Chenab de 467 metros de comprimento atravessa o vale íngreme cerca de 359 metros acima do leito do rio.

No arco já concluído, pilares de treliça de aço de até 131 metros de altura serão erguidos em intervalos geralmente de 48 metros, para apoiar o convés da viga em caixa de aço da ponte, que logo será colocado no lugar.

Ventos fortes, forças sísmicas e terrorismo

Localizada em uma área de ventos fortes e em uma das zonas sísmicas mais intensas da Índia, o comportamento dinâmico da estrutura exigiu modelagem intensiva, para planejar com cuidado quanto movimento lateral poderia acontecer.

Para entender a dinâmica do vento local, os engenheiros e a equipe de design primeiro tiveram um modelo de colinas e vales circundantes testado por uma empresa dinamarquesa.

Testes de túnel de vento padrão em modelos foram feitos para projetar a ponte a aguentar velocidades de até 266 quilômetros por hora.

Excepcionalmente, os projetistas também tiveram que considerar a capacidade de sobrevivência estrutural em caso de atos terroristas, que são temidos na disputa territorial com o vizinho Paquistão.

Mais de um milhão de toneladas de terraplenagem e incontáveis parafusos de rocha foram necessários para estabilizar a estrutura nas encostas do vale. Fonte: ENR.

“Com o conselho da Organização de Pesquisa e Desenvolvimento de Defesa da Índia, o projeto visa permitir a perda dos principais elementos estruturais sem colapso”, disse o engenheiro sênior do projeto à Engineering News-Record, se referindo à estrutura ” a prova de ataques”.

Enquanto, de um lado, os engenheiros lutavam com os projetos, de outro lado a equipe do local teve que estabelecer instalações para fabricação das estruturas nas margens do rio, uma vez que as tortuosas estradas nas montanhas impediram a entrega de grandes componentes pré-fabricados.

Portanto, praticamente toda a estrutura de aço foi fabricada no local com cerca de 30.000 toneladas de chapas para toda a travessia.

Com o fechamento do arco, suas cordas devem ser preenchidas com concreto para melhorar a estabilidade do vento. Fonte: ENR.
As seções do arco viajaram para suas posições finais ao longo de quatro cabos amarrados entre todas as torres de aço com cerca de 130 metros de altura e colocadas a cerca de 1 quilômetro de distância de cada lado do rio. Fonte: ENR.

Para reduzir a resistência ao vento, a estrutura original deveria ser fabricada em tubos de aço. Mas por causa de dúvidas sobre a qualidade da soldagem no local, o projeto foi alterado para caixas de aço logo após a assinatura do contrato.

Contendo mais de 10.500 toneladas de estruturas de aço, o arco é composto por quatro treliças reticuladas curvas de 9 metros de profundidade dispostas em dois pares lado a lado.

As cordas superior e inferior das treliças são formadas por caixas de aço de 70 centímetros de largura por 90 centímetros de profundidade, que são ligadas por telas de vigas de caixa.

Em cada par, as treliças foram fixadas a 2,6 metros de distância por vigas horizontais e transversais. A estrutura do arco se estreita de mais de 30 metros de largura nos pilares para cerca de 10 metros na coroa.

Uma das modelagens da ponte. Fonte: ENR.

 

Na época de início do projeto, em 2004, ele foi avaliado por cerca de 72 milhões de dólares. Atualmente, o ministério das ferrovias da Índia avalia a ponte em cerca de 200 milhões.

Se tudo correr bem, a gigante e imponente ponte ferroviária indiana pode estar pronta para ser inaugurada ao tráfego em dezembro de 2022.

Fontes:

Traduzido e adaptado de: Peter Reina. World’s Highest Railroad Arch Crossing Takes Shape in Himalayas. Engineering News-Record. Agosto, 2021. (Fonte principal).

The world’s highest rail bridge being constructed across Chenab River in J&K likely to be commissioned by December 2022. The New Indian Express. Dezembro, 2021.

Know all about the iconic Chenab Bridge, World’s Highest railway bridge. Urban Transport News. Janeiro, 2020.

Imagem de capa: Ministry of Railways.

Você pode se interessar por

2 Comentários

francisca 16/01/2022 - 18:31

Muito interessante esse post, gostei bastante.

Responder
Canal da Engenharia 17/01/2022 - 09:24

Obrigado pelo comentário, Francisca! Abraço, Equipe Canal da Engenharia.

Responder

Deixe uma resposta